Friday, February 25, 2005

Apertando o botão

Não sou muito de acompanhar reality shows, mas devo admitir que a edição de ontem do Big Brother foi emocionante. Foram exatos 20 minutos de pura adrenalina, enquanto acompanhava a prova do líder, que consistia, basicamente em oito mancebos e mancebas ficarem por vários minutos, estáticos, cada um, apertando um botão. Quem largasse o maldito do botão perdia a prova.

Caramba... Tudo exibido em horário nobre, na TV Globo, para todo o Brasil... Muito boooooooooooommmmmmm!!!!

Juro que foram os momentos mais alucinantes da TV brasileira. Não me recordo de ter assistido a cenas tão ativas quanto aquela.

Nem as cenas mais marcantes que eu já tinha assistido (o Rocky Balboa nocauteando o Apolo em "Rocky, o Lutador"; e o Tinky Winky apontando para o umbigo da Dipsy e falando "Um-bi-go... De novo... Um-bi-go" no episódio 125 dos Telletubies) tinham sido tão emocionantes quanto ver oito pessoas apertando um botão no Big Brother.

Cacetada... E o melhor de tudo é que depois de assistir à maratona de 20 minutos com 8 pessoas apertando um botão, eu senti um estranho desejo de ficar apertando um botão também...

E eu, às 11 horas da noite fui, de ceroulas, para o corredor do prédio e fiquei, durante 18min57seg, apertando o botão do elevador.

Só parei quando meu dedo já não agüentava mais apertar o botão e estava prestes a gangrenar... Mas me senti muito frustrado, porque, com os 18min57seg, eu não conseguiria ganhar a prova do líder... Mas apesar da frustração, valeu por eu ter presenciado essa cena marcante da TV brasileira...

Monday, February 21, 2005

Escravo do Blog

Putaquilparil... Desculpem madames, senhoras, senhoritas e dondocas... Mas a única forma de expressar minha fúria é mandando um sonoro PUTAQUILPARIL!!!

Há três dias, eu anunciei o fechamento do blog e a venda da massa falida para o Nelson Tanure. Foi tudo acertado de forma correta e legal, com assinatura de contrato e tudo... Pelo menos, foi o que eu pensei...

Não é que o velhaco do Tanure colocou em letras microscópicas, um adendo no contrato, que dizia que, ao vender o blog pra ele, eu automaticamente teria que trabalhar eternamente para as Corporações Tanure...

Putz, bem que minha avó falou sempre falava: "Meu netinho, se tem três coisas que você nunca deve fazer na sua vida, são elas tirar meleca com o dedão do pé, passar a mão na bunda de mulher de bicheiro e assinar contrato sem ler..."

É, eu preciso começar a ouvir minha vó... Agora estou fadado a escrever eternamente pra esse blog...

Fui

Sunday, February 20, 2005

Direito de resposta a Carequinha

Bem, antes de fechar o blog, a 5a. Vara Cível de Defesa dos Direitos dos Palhaços do Fórum da Capital me obrigou a publicar esta nota oficial divulgada pela assessoria de imprensa do palhaço Carequinha, defendendo-se da insinuação de que ele não consegue mais dar cambalhotas devido a sua decrepitude (veja post abaixo).

Eis a nota na íntegra:

"O palhaço Carequinha vem, por meio desta nota oficial, responder às colocações feitas pelo jornalista V.C. Abdala sobre sua situação de saúde.

1) Eu, o palhaço Carequinha, não mereço ser desqualificado por um borra-botas como você. Quando você ainda golfava no ombro da sua mãe, eu já fazia a criançada se peidar de tanto rir.

2) Eu já ganhei muito dinheiro e já comi muita mulher com minha fama de palhaço bem-sucedido.

3) Com relação às cambalhotas, eu só parei de fazer essa engenhosa acrobacia porque fui impedido pelo meu médico homeopata. Segundo ele, se eu tentasse mais uma cambalhota, minha coluna poderia dar um nó e eu teria que tomar um monte de injeção na bunda pra acabar com a dor que isso iria acarretar. Sem contar com a tonelada de anti-inflamatórios supositórios que eu ia ter que tomar.

4) Eu não preciso mais dar cambalhotas porque eu ainda sei fazer coisas engraçadas de palhaço, como cuspir na cara da criançada, pedir pras mamães colocarem a mão dentro da minha cueca, levar torta na cara e usar sapatos maiores do que os do Bozo...

5) O dinheiro que eu ganho fazendo festinhas infantis vale mais do que o que tu recebe por dez meses de trabalho como jornalista. E ainda posso comer brigadeiros e beber Fanta Uva de graça e dar em cima das vovós viúvas que freqüentam as festas...

Sem mais,
Palhaço Carequinha...

Telefone para Contato
9666-6mole6dura"


É gente, com isso, a gente encerra as atividades do blog...

Friday, February 18, 2005

Blog fechando as portas

Este é provavelmente o último post que vocês verão no Inutilidade Brasil, já que o blog está encerrando suas atividades...

Antes que vocês nos apurrinhem com perguntas como "Poxa, porque vocês acabaram com o blog? Eu nunca acessava, mas eu tinha prazer em saber que vocês perdiam seu tempo escrevendo uma porcaria que ninguém lia...", listamos abaixo as razões que nos fizeram decretar a falência do blog:

1) Ninguém lê essa coisa troncha... Nosso único leitor é uma menina chamada Theytis que tem uma doença rara chamada "leituradecoisasruinsmania", que é o vício de ler coisas ruins.

2) Os nossos poucos leitores estão todos completando cinco anos de idade e, portanto, ficando maduros demais para ler essas coisas inúteis.

3) Acabou a nossa criatividade.

4) A 1ª Vara de Assuntos de Higiene Pública do Fórum da Capital emitiu uma liminar proibindo o blog de usar palavras como "cocô" (ou seria "côco", desde criança eu tenho essa dúvida), "merda", "bosta", "cagalhão", "barrigada", "peido", "pum", "caca" e qualquer coisa relacionada à coprofilia. Isso restringe de forma considerável nossas opções de posts.

5) Todos os outros colaboradores abandonaram o jornalismo e, conseqüentemente, o blog:

5.a) A Elaine resolveu virar frentista-de-posto-de-gasolina-da-Avenida-Suburbana-que-usa-aqueles-shortinhos-tão-apertados-que-se-ela-peidar-o-tecido-rasga;

5.b) O Bruno Garcia decidiu dedicar o resto da sua vida a ficar na janela do seu apartamento tacando papel higiênico molhado na cabeça dos transeuntes que passam na calçada;

5.c) O Henrique resolveu perseguir seu sonho e virar jogador de totó;

6) Eu já estou tendo que vender minhas cuecas do Telletubies para pagar as dívidas do blog;

6) A Graziela pegou o Alan do Big Brother;

7) As oxítonas terminadas em U não são acentuadas;

8) Surpreendemente, ignorando as normas gramaticais, todas as linhas de ônibus que passam pelo Cajú, Cabuçú e Nova Iguaçú acentuam o U.

9) Minha mãe disse que o tempo que eu gasto atualizando o blog poderia ser usado para lavar a louça e para passar um paninho molhado na estante dos livros;

10) Eu descobri que o sexo dos coelhos só dura 30 segundos;

11) O palhaço Carequinha não consegue mais dar cambalhotas devido a sua idade avançada.

Bem, é isso... O blog está oficialmente fechando as portas. Também anunciamos que vendemos a massa falida da empresa para o mega-empreendedor-que-consegue-destruir-tudo-em-que-põe-a-mão Nelson Tanure, que promete revitalizar o blog e utilizar seu conteúdo na editoria de Política do Jornal do Brasil...

Tuesday, February 15, 2005

A verdadeira história do Dedo Luminoso do ET

Tá certo, Elaine... Você venceu, vou contar tudo o que sei sobre o dedo luminoso do E.T., o Extra-Terrestre...

Na verdade, eu nunca fui tocado pelo dedo luminoso do extra-terrestre, mas conheço muitas pessoas que foram... Para quem não sabe, eu nasci na remota cidade de Varginha (MG), a terra dos OVNIs, dos UFOs, dos ETs, das Pessoas-lunáticas-que-acreditam-que-foram-abduzidos e de Luzes-esquisitas-que-piscam-no-céu-e-as-pessoas-se-recusam-a-acreditar-que-se-trata-de-um-poste-de-iluminação-pública-com-mal-contato...

Nessa cidade do interior mineiro, as pessoas convivem com ETs o tempo inteiro. Eles fazem parte do cotidiano desse pacato lugarejo. O último Censo do IBGE revelou que 62% da população do município é composta por extra-terrestres... Lá, pessoas fazem amizades com ETs, jogam bola com ETs, disputam campeonatos de sueca com ETs, namoram com ETs, se casam com ETs, criam ETs em aquários etc...

Em um ambiente heterogêneo como esse, as pessoas costumam ter uma relação pacífica com esses seres do espaço sideral. É claro que, de vez em quando, rola uma desavença entre humanos e ETs. Principalmente quando eles apontam seus dedos luminosos na cara da gente...

Mas voltando a questão do toque dos ETs, muitos meninos (principalmente os criados por vó), costumam ter sua primeira experiência amorosa com ETs (que, assim como os anjos, as minhocas e os arquitetos, não têm sexo definido)...

Essas experiências costumam começar da seguinte forma: os meninos-criados-por-vó perguntam prum amiguinho ET pra que serve seu dedo luminoso. A pergunta costuma ser procedida por uma resposta: "Pra participar do filme do Spielberg, pra tirar meleca no escuro e pra enfiar no rabo de quem pergunta...". No momento em que o ET explica a terceira função do dedo luminoso, os meninos-criados-por-vó costumam se agitar e pedir uma demonstração...

Daí, é um passo pra pederastia... Depois do dedo luminoso, esses meninos varginhenses costumam partir pra cenouras, pepinos, velas de sete dias, cabos de vassoura, tacos de baseball, hidrantes, bigornas ACME e outros objetos fálicos de maior bitola...

Em seguida, eles costumam seguir caminhos diversos: Ou viram carnavalescos, ou se tornam bailarinos do Theatro Municipal, ou ainda, radicalizam de vez e entram numa faculdade de Arquitetura...

É isso... Mas, volto a afirmar, que nunca passei por experiência semelhante, o que permite manter minha integridade e hombridade até os dias de hoje... Mas, afirmo mais uma vez: conheço muitos deles... Alguns vieram para o Rio e hoje trabalham comigo, enquanto que outros continuam em Varginha... Poderia citar nomes, mas não vou fazer isso...

Sunday, February 13, 2005

Carnaval

Acabou o carnaval 2005 e eu fiquei com uma impressão... O melhor do carnaval carioca é o desfile das escolas de samba do Grupo de Acesso E...

Não, é sério... Não sei como ainda não descobriram essa preciosidade da cultura carnavalesca carioca. É um dos maiores espetáculos da Terra... Talvez só perca para as cambalhotas duplas do Dedé e do Didi Mocó no filme "O Casamento dos Trapalhões" e para o churrasquinho de preá feito no ponto de ônibus da Leopoldina.

Wednesday, February 02, 2005

Não fode!!!

venho por meio deste post me defender das acusações sem o menor cabimento de nosso mestre, presidente deste Blog, Vitor Abdula. Minha defesa é simples, direta, objetiva e eficiente. Abdula, não fode!

De agora em diante promete utilizar o que há de pior na minha mente para contribuir com este blog de inutilidades. Nada haverá de deter-me daqui por diante! Tenho dito! Fight! Fight! Fight!

Blogueiros

Sempre me perguntam por que o blog Inutilidade Brasil tem quatro colaboradores mas só um (EU) escreve nessas páginas...

Decidi, de uma vez por todas, esclarecer o que fazem essas outras três criaturas que ostentam seu nome por aqui (BG, Elaine e Henrique), já que, na verdade, eles não escrevem nada nesta pocilga...

De acordo com o Departamento de Pessoal da empresa Inutilidade Brasil Media and Broadcasting S/A, os três funcionários desempenham as seguintes funções:

Elaine (matrícula 0000000000000000000000000-2) - A primeira funcionária a ser contratada pela empresa. Elaine, que na verdade nasceu com o nome de Helano e virou Elaine depois de uma cirurgia de mudança de sexo, responde pela parte de assessoria à Presidência. Entre suas funções estão a de cortar minha unha do pé, aparar os pêlos do meu nariz, dar tapinhas nas minhas costas pra eu poder golfar (depois de comer aquela rosquinha da padaria) e ficar ligando, de 10 em 10 minutos, pro meu celular para que eu pareça um homem ocupado.

BG (matrícula 0000000000000000000000000-3) - BG foi contratado a peso de ouro, pelo blog, com a promessa de escrever crônicas ácidas sobre a sociedade brasileira. Mas, até agora, tudo o que fez foi escrever dois posts. No primeiro, com o título sugestivo "teste", BG espremeu toda sua massa cefálica e fez o brilhante comentário "Teste... teste... 1...2...3... testando..." e ponto final. No segundo post, que teve o título apocalíptico "O retorno de Jedi", anunciou o seu retorno ao blog, o que nunca aconteceu. BG foi então rebaixado ao cargo de "especialista em logística vertical" e passou a pilotar o elevador da empresa. Mas, desde a última semana, BG não aparece na sede do Inutilidade Brasil Media and Broadcasting S/A. Testemunhas afirmam que ele foi visto, pela última vez, pegando sol deitado no asfalto da pista seletiva da Avenida Brasil, na altura de Bangu. Suas últimas palavras teriam sido: "Eu sou mais forte que o He-Man e o Bruce Lee, duvido que esse caminhão Scania, que está vindo na minha direção a 230 km/h, me atropele". Depois disso, seu corpo sumiu. Alguns dizem que ele foi abduzido. Uns, que ele virou o homem invisível. Outros afirmam que ele simplesmente se fundiu com a manta asfáltica da pista...

Henrique (matrícula 140607086333050423200110-4) - O cargo de Henrique, segundo os registros do DP do Inutilidade Brasil Media & Broadcasting S/A, é "analista sênior em Infra-Estrutura, Gestão, Assessoramento, Coffee Preparation e Lamp Trocation". Ou seja, é o famoso faz-tudo, ou como dizem alguns, o Seu Zé. Henrique fica encarregado das tarefas mais diversas: de usar sua barba como almoxarifado até desentupir aquele cagalhão que ficou obstruindo o vaso sanitário da empresa.


Tuesday, February 01, 2005

A verdadeira história do paraíba da propaganda da Skol (Parte 2)

Depois de ser expulso da primeira escola...

Zé Mandacaru tentou depois entrar em outra escola, mas foi expulso de novo, depois que tirou nota -1 na prova de Matemática. Zé Mandacaru descobriu então que sua cabeça chata só servia pra tomar cagada de pombo e usar como bandeja, decidindo, por isso, largar os estudos...

O "paraíba com nome de cactus", então, decidiu que o lugar dele era na rua... Foram anos difíceis... Ele vendeu fitinhas de senhor do bonfim, trabalhou usando a cabeça como chapa pra cozinhar tapioca, engraxou sapatos, vendeu queijo de coalho nas praias, fez programas com velhas desdentadas e até se vestiu como gnomo e foi vendido como suporte pra incensos na feirinha da Praia de Iracema...

A grande reviravolta de Zé Mandacaru veio apenas no ano passado, quando um produtor do Programa do Ratinho, que havia comprado o suporte para incensos, descobriu que aquele gnomo esquisito que vinha no suporte era um homem de verdade. Isso depois de seis meses colocando incensos acesos na boca de Zé Mandacaru e usando a cabeça do "gnomo" como cinzeiro para as guimbas de maconha...

Continua no próximo capítulo...


free hit counter